Posts Recentes

Sigam-me, os bons!

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Evangelização: Texto adaptado para Teatro - Existência de Deus.




Capa  e página atual do livro, é essa a edição que tenho.


Edição antiga, capa e texto.
Imagens google.

Bom dia amigos, trago uma adaptação de texto para teatro como sugestão e peço para aguardarem que em breve posto sugestões em P.A.P. (passo a passo) para os cartazes.

Aula Tema: Deus
Livro: Pai Nosso – Chico Xavier – Meimei.
Texto: Existência De Deus.
Adaptação para apresentação teatral Drucila Milian.
Narrador: Contador da História, é ele quem situa os fatos narrados.
Personagem 1 = P1: Servo, velho árabe.
Personagem 2 = P2: Senhor, rico chefe da caravana.
Personagem 3 = P3: Entra com o cartaz ilustrativo 1.
Cartaz 1: a carta.
Personagem 4= P4: Entra com o cartaz ilustrativo 2.
Cartaz 2: a joia.
Personagem 5 = P5: Entra com o cartaz ilustrativo 3.
Cartaz 3: os animais.
Personagem 6 = P6: Entra com o cartaz ilustrativo 4.
Cartaz 4: a noite.
Narrador:  Conta-se que um velho árabe analfabeto orava com tanto fervor e com tanto carinho, cada noite, que, certa vez, o rico chefe de grande caravana chamou-o à sua presença e lhe perguntou:
(o narrador estará á margem lateral da apresentação, podendo ser à direita e/ou à esquerda, e o senhor sairá de dentro da barraca montada no centro, enquanto que o servo estará em posição de oração, ajoelhado, olhos fechados, cabeça erguida ao céu e mãos postas, unidas de frente ao peito, do lado de fora da barraca, ou algo que se pareça com uma barraca quando perceberá a presença do senhor, virando-se. Nesse momento o senhor fará um sinal de chamamento, o servo se levantará e ria até onde o senhor se encontra.)
P2: - Por que oras com tanta fé? Como sabes que Deus existe, quando nem ao menos sabes ler?
P1: - Grande senhor, conheço a existência de nosso Pai Celeste pelos sinais dele.
P2: - Como assim?
(o senhor perguntará com expressão de espanto e admiração, no qual o servo humildemente e pacientemente explicará.)
P1: - Quando o senhor recebe uma carta de uma pessoa ausente, como reconhece quem a escreveu?
(nesse momento o P3 passará com o cartaz 1)
P2: - Pela Letra.
P1: - Quando o senhor recebe uma joia, como é que se informa quanto ao autor dela?
(agora o P4 passará com o cartaz 2)
P2: - Pela marca do ourives.
(o servo com o sorriso nos lábios.)
P1: - Quando ouve passos de animais, ao redor da tenda, como sabe, depois, se foi um carneiro, um cavalo ou um boi?
P2: - Pelos rastros.
( O P4 passa com o cartaz 3)
(Nesse instante, o velho servo com gestos convida o senhor a olhar o céu, assim s luzes se apagam, e a um canto pequenas luzinhas acendem, podem ser pisca-pisca. O servo faz sua fala com voz firme e emocionada )
P1: - Senhor, aqueles sinais, lá em cima, não podem ser do homem!
(enquanto o narrador inicia sua fala s luzes tornam a se acenderem)
Narrador: - Nesse momento, o orgulhoso caravaneiro, de olhos lacrimosos, ajoelhou-se na areia e começou a orar também.
(os P1 e P2 se ajoelham em oração e o narrador aproveita e convida todos para orarem e agradecer por Deus existir)
Narrador: - Queremos aproveitar esse momento e convidar a todos a fecharem os olhos e orarmos em agradecimento à existência comprovada de Deus.
(pode ser feito uma oração espontânea)
Senhor, somos gratos por sua existência, e por ela ser comprovada com o ar que respiramos, com o bater de nossos corações, com toda a grandeza da natureza que nos comprova tua existência, obrigada Senhor por estar sempre presente e nos perdoe por mesmo termos provas incontestáveis ainda somos incrédulos diante Sua Grandeza. Que assim seja!
Indumentárias e adereços:
P1: Servo, roupas simples, pode usar uma túnica de americano cru e estar descalço.
P2: Senhor, roupas mais coloridas, uma túnica de tecido de cetim, com colares, anéis, pulseiras.
Narrador e demais personagens, calça jeans e camiseta.
Cenário: Uma Barraca, que poderá ser improvisada utilizando uma mesa e sobre ela duas cadeiras com uma lona cobrindo tudo, deixando uma abertura para o público.
Cartazes de preferência confeccionados pelas próprias crianças, em papel cartão ou papelão de caixas.
Efeitos especiais. Um pisca-pisca para o momento das estrelas, não esquecer de apagar a luz.
Após a oração o coral pode cantar uma música: Obrigado Senhor

Texto somente com as falas sem orientações que são apenas sugestões:
Narrador: Conta-se que um velho árabe analfabeto orava com tanto fervor e com tanto carinho, cada noite, que, certa vez, o rico chefe de grande caravana chamou-o à sua presença e lhe perguntou:
P2: - Por que oras com tanta fé? Como sabes que Deus existe, quando nem ao menos sabes ler?
P1: - Grande senhor, conheço a existência de nosso Pai Celeste pelos sinais dele.
P2: - Como assim?
P1: - Quando o senhor recebe uma carta de uma pessoa ausente, como reconhece quem a escreveu?
P2: - Pela Letra.
P1: - Quando o senhor recebe uma joia, como é que se informa quanto ao autor dela?
P2: - Pela marca do ourives.
P1: - Quando ouve passos de animais, ao redor da tenda, como sabe, depois, se foi um carneiro, um cavalo ou um boi?
P2: - Pelos rastros.
P1: - Senhor, aqueles sinais, lá em cima, não podem ser do homem!
Narrador: - Nesse momento, o orgulhoso caravaneiro, de olhos lacrimosos, ajoelhou-se na areia e começou a orar também.
Narrador: - Queremos aproveitar esse momento e convidar a todos a fecharem os olhos e orarmos em agradecimento à existência comprovada de Deus.


Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget

Barrinha

Encontre o que você precisa pelos Tags do meus Marcadores: